3 dicas para emagrecer sem perder músculo

Com a perda de peso rápida, a perda de massa muscular vem ainda mais rápido.

Com a perda de peso rápida, a perda de massa muscular vem ainda mais rápido.

A indústria de perda de peso tem trabalhado duro para nos fazer acreditar que a perda de peso rápida é uma meta que vale a pena, mas emagrecer não é um processo muito linear.

Além disso, uma dieta muito rigorosa pode ser prejudicial para a sua saúde e inclusive pode atrapalhar suas metas de emagrecimento, já que o músculo é necessário para queimar calorias.
Como emagrecer?

A perda de peso ocorre como o resultado de uma ação consistente ao longo do tempo. O que você deve procurar são estratégias para emagrecer sem sacrificar o músculo que você desenvolveu. Abaixo, veja três ingredientes-chave indicados por especialistas para ajudar a perder peso sem perder massa muscular.

1. Não corte calorias a um nível muito baixo

Há um equívoco comum no mundo das dietas. As pessoas tendem a acreditar que dietas de baixa caloria são melhores, e mais rápidas, para perder peso.

Não é bem assim. A redução de calorias a níveis que são muito baixos, na verdade, tem o efeito oposto e torna ainda mais difícil emagrecer a longo prazo. Assim, as dietas de baixa caloria não só deixam as pessoas aborrecidas e desmotivadas a sustentar a restrição por longos períodos de tempo, como também podem destruir o seu metabolismo, o fator mais importante para a perda de peso.
Cada 500 gramas de músculo que você tem proporcionam uma queima extra de 50 a 100 calorias por dia. O problema com dietas de baixa caloria é que você acaba queimando músculo, o que atrasa o seu metabolismo.
Um corpo saudável armazena o excesso de gordura como um mecanismo de sobrevivência em caso de escassez de alimentos. Com a restrição calórica, você deixa o corpo em modo “fome” e ele responde com um mecanismo de proteção: retarda o metabolismo, para guardar gordura e quebrar músculos para gerar energia.
Então, resumindo: dietas de baixa caloria podem funcionar como uma solução de curto prazo, mas depois de várias semanas, você vai acabar tornando a perda de peso muito mais difícil. As únicas calorias que você deve cortar são calorias vazias de doces, salgadinhos empacotados, pão branco e massas, frituras, refrigerantes e álcool.

2. Coma proteína, por favor

Proteína é matéria-prima para músculo, por isso é muito importante que uma dieta de perda de peso inclua proteína o suficiente. Além disso, a proteína também faz você se sentir mais satisfeito por sua refeição e te mantém sem fome por mais tempo. A quantidade ideal de proteína para um indivíduo depende do sexo da pessoa, níveis de atividade física e, claro, objetivos.
Uma maneira de certificar-se de que você está recebendo bastante proteína é simplesmente tentar incorporar alimentos proteicos em cada uma de suas refeições, equilibrando-os com uma variedade de legumes frescos e cereais integrais.
Fontes ideais incluem carnes magras, peixes, legumes, ovos e algumas proteínas em pó.

É importante não exagerar, porém. Não ingerir o suficiente não irá ajudar, mas comer muita proteína também pode ter efeitos negativos, incluindo ganho de peso e toxicidade hepática e renal.

3. Força

A perda de peso saudável envolve a queima de gordura e crescimento de músculos. Para isso, é importante adicionar pelo menos dois dias de treinamento de força por semana na academia. Um programa de condicionamento físico ideal deve equilibrar cardio e musculação.
No entanto, é fácil exagerar no cardio.
Se você comer poucas calorias, muito cardio também pode impactar negativamente no seu metabolismo, diminuindo a perda de gordura e esgotando os músculos.
Independentemente de seu progresso na academia, uma rotina de fitness que equilibra cardio e treinamento de força, complementada por uma dieta saudável de proteínas e carboidratos complexos e fibrosos, é o equilíbrio ideal para conquistar um peso saudável.

Fonte: phillymag

Artigos relacionados

Comentários