A importância da alimentação adequada na gravidez

A alimentação da gestante determina a evolução da gravidez

A alimentação da gestante determina a evolução da gravidez

Especialistas recomendam que as gestantes comam para dois, e não por dois, pois a melhor garantia para a sustentação da gravidez é uma alimentação variada e rica em carnes e frutas. Nos alimentos, o bebê encontra importantes fontes de vitaminas, como os sais minerais e vários outros nutrientes considerados indispensáveis ao desenvolvimento intra-uterino.

A alimentação da gestante determina a evolução da gravidez, as condições do parto, da lactação, do puerpério e da própria saúde da mãe e da criança. Uma boa alimentação pode prevenir inchaços, prisão de ventre, varizes, pressão arterial alta ou baixa, cansaço excessivo, tonturas, vômitos constantes, parto difícil, ausência ou insuficiência de leite e o comprometimento de um bom desenvolvimento do bebê.

O ideal é que a gestante tenha uma alimentação variada, rica em verduras, legumes, leguminosas, mel, nozes, carnes, ovo caipira, raízes e cereais integrais que são ricos em vitaminas e garantirão o bom desenvolvimento do bebê. Confira os benefícios de cada substância.

Vitamina A: Atua na pele, na retina dos olhos e as mucosas e aumenta a resistência do organismo. Sua ausência provoca problemas na pele, no crescimento, no peso e nas vistas. Podem ser encontrada no leite e seus derivados, gema de ovo, fígado, espinafre, chicória, tomate, mamão, cará e abóbora.

Vitamina B1 ou tiamina: Auxilia os carboidratos, ajuda na absorção de oxigênio pelo cérebro, dá equilíbrio ao sistema nervoso e auxilia no bom crescimento do organismo. Sua ausência provoca perda de peso, beribéri, nervosismo, fraqueza e problemas cardiovasculares. Pode ser encontrada em carne de porco, cereais integrais, nozes, lentilha, soja e gema de ovo.

Vitamina B6 ou piridoxina: Ajuda na identificação das proteínas e das gorduras. Sua ausência provoca dermatite e seborréia, lesões nas mucosas e fotofobia. Pode se encontrada na carne bovina e suína, fígado, cereais integrais, batata e banana.

A vitamina B12 ou cobalamina: Ajuda a formar os glóbulos vermelhos e a sintetizar o ácido nucléico. Sua ausência provoca anemia, irritabilidade, depressão nervosa e distúrbios gástricos. Pode ser encontrada no fígado e no rim de boi, ostra, ovo, peixe e aveia.

Vitamina C ou ácido ascórbico: Ajuda na conservação dos vasos sanguíneos e dos tecidos, ajuda a absorver o ferro, aumenta a resistência do organismo, ajuda a acelerar o processo de cicatrização e o bom crescimento dos ossos. Sua ausência provoca escorbuto, problemas nas gengivas e na pele. Pode ser encontrada em limão, laranja, abacaxi, mamão, goiaba, caju, alface, agrião, tomate, cenoura, pimentão, nabo, espinafre e acerola.

Vitamina D: Ajuda a fixar o cálcio e o fósforo nos dentes e nos ossos sendo de extrema importância para crianças, gestantes e lactantes. Sua ausência provoca raquitismo, problemas nas gengivas e na pele. Pode ser encontrada no óleo de fígado de peixe, leite, manteiga, gema de ovo e raios solares.

Vitamina E: É antioxidante, favorece o metabolismo muscular e auxilia na fertilidade. Pode ser encontrada no germe de trigo, nozes, carnes, amendoim, óleo e gema de ovo.

Vitamina H ou biotina: Atua juntamente com as proteínas e com os carboidratos. Sua ausência provoca depressão, sonolência, dores musculares, anorexia, descamação da pele. Pode ser encontrada no fígado e rim de boi, gema de ovo, batata e amendoim.

A vitamina K: É importante na produção de protrombina que ajuda na coagulação do sangue, sua ausência provoca aumento do tempo de coagulação do sangue e hemorragia. Podem ser encontrada no fígado, verduras e ovos.

Ácido fólico: Ajuda a formar os glóbulos vermelhos. Sua ausência provoca anemia, alteração na medula óssea, distúrbios intestinais e lesões nas mucosas. Pode ser encontrados em carnes, fígado, leguminosas, vegetais de folhas escuras, banana e melão.

Vitamina PP ou niacina: Possibilita o metabolismo das gorduras e carboidratos. Sua ausência provoca pelagra. Pode ser encontrado em leveduras, fígado, rim, coração, ovo, cereais integrais.

Ácido pantonêico: Auxilia o metabolismo do organismo. Sua ausência provoca fadiga, fraqueza muscular, perturbações nervosas, anorexia, diminuição da pressão sanguínea. Pode ser encontrados em fígados, rim, carnes, gema de ovo, brócolis, trigo integral e batata.

Ácido paraminobenzoico: Estimula o crescimento capilar. Pode ser encontrado em carnes, fígado, leguminosas e vegetais de folhas escuras.

Atenção, gestantes!
Um estudo conduzido pela Universidade de Granada, na Espanha, revelou que 94% das lactantes não seguem uma dieta apropriada e nem consomem níveis ideais de vitaminas A, E, ferro e gordura, mantendo uma alimentação pouco calórica, o que pode ser perigoso para a saúde do bebê. A ingestão de vitaminas é essencial para o desenvolvimento neurológico do recém-nascido que está amamentando.

Por: Gabriel Miranda
Fonte: Saúde Plena

Artigos relacionados

Comentários